6.5.12

dia da mãe


não o acho de particular importância! Se não existirem todos os outros de que serve este? É-se mãe sempre! Estejam as crianças, jovens, adultos, velhotes onde estiverem, são sempre filhos de alguém! Alguém que terá tido um percurso de vida, um caminho e uma vivência. Terá mais ou menos ganhos [a variados níveis], mas tão certo como o ar que se respira, como sermos apelidadas de "mãe" ou "mamã". E óptimo ser-se mãe. Sentirmo-nos amadas por aquilo que somos, não por aquilo que pensamos, vestimos ou temos. Por podermos ser aquilo que somos sem conjecturas ou culpas [embora haja um infindável número de questões que se nos coloca diariamente, um sem número de dúvidas que nos assola o espírito, uma inumerável fonte de culpabilizações por coisas que consideramos ter feito erradas ou que nos deitam abaixo]. Seremos todas iguais na verdadeira acepção da palavra. É uma bênção! Há que a aceite e a leve por diante e há que percorra outros trilhos. Resta saber que levam na bagagem...


2 comentários:

Scarlet Red disse...

Não podia concordar mais contigo.

Lili disse...

:)